2 de out de 2012

Após 20 anos do massacre de Carandiru, ninguém foi condenado

O massacre do Carandiru completa 20 anos sem nenhum réu condenado à prisão pelo crime de assassinato. O caso ficou conhecido internacionalmente por causa da morte de 111 presos após a Polícia Militar entrar no Pavilhão 9 da Casa de Detenção, na Zona Norte de São Paulo, para pôr fim a uma rebelião. Para lembrar a data, parentes das vítimas ligados a movimentos sociais e entidades de direitos humanos prometem protestos na capital paulista.

Há duas décadas os familiares cobram da Justiça a condenação dos policiais militares acusados de assassinar os detentos. Nenhum agente das forças de segurança ficou ferido na ação. Todos os réus respondem ao processo em liberdade. Alguns se aposentaram e outros faleceram antes mesmo de serem julgados. A unidade prisional foi demolida e, no lugar, foi erguido um parque.


Disparos

O parecer da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP) sobre os laudos do Instituto Médico-Legal conclui que quase metade dos 515 disparos encontrados nos corpos (46,9%) atingiu as regiões da cabeça (126) e face anterior do tórax (116) dos presos.

Dos 111 mortos, 93 foram atingidos por três ou mais tiros. Em um dos corpos foram encontrados 16 disparos. Segundo o mesmo documento, ao todo, 102 corpos foram atingidos por tiros. O Ministério Público propôs a absolvição do comandante da operação, o coronel Ubiratan, em nove mortes provocadas por armas cortantes. A hipótese é de que esses detentos teriam morrido em brigas entre os presos.

Julgamento

O Tribunal de Justiça de São Paulo decidiu que os 116 policiais militares acusados de envolvimento no massacre do Carandiru serão levados a júri popular. A decisão foi unânime.

Ao todo, 111 presos foram mortos durante aa invasão da casa de detenção, no dia 2 de outubro de 1992. A Polícia Militar entrou na cadeia para conter uma rebelião. 

 
Os policiais que participaram da ação foram denunciados por homicídio e lesão corporal. Mas até agora nenhum deles foi preso.

O comandante da operação, coronel Ubiratan Guimarães, que já morreu, chegou a ser julgado e condenado a mais de 630 anos de prisão. Ele se elegeu deputado e ganhou foro privilegiado e o processo se arrastou até a morte dele.

A data do julgamento dos policias ainda não foi definida. A defesa pode recorrer.


Depoimento

"Foi um inferno na Terra, estou vivo por um milagre", lembra o ex-presidiário da antiga Casa de Detenção e sobrevivente do massacre Jacy Lima de Oliveira. "Eu sobrevivi, eu vi a história, eu pisei em sangue que dava quase na canela, e isso não é exagero, não! Ouvi gritos que até hoje ecoam na minha mente", contou o atual pastor evangélico ao G1, em uma entrevista feita no Parque da Juventude, construído após a implosão dos pavilhões do Carandiru e inaugurado em 2003.



"Quando venho aqui eu me sinto livre, feliz de estar vivo. E me sinto também muito triste por saber que aqui morreu muita gente, e que os crimes estão impunes. Na verdade isso aqui é um tapete em cima de um grande montão de sujeira."

Confira algumas imagens (fortes):




Mortos na chacina
Cadáveres dos presos mortos no massacre
Artefatos encontrados com os presos
Em 2002 o carandiru foi derrubado
Parque que foi construído no lugar do Carandiru
 Via g1

O que você achou?

17 comentários:

  1. Certo, mas e as incontaveis vitimas que sofreram nas mãos de todos esses anjinhos? Todos aqueles anonimos mortos, violentados, estuprados, chantageados, ultrajados, deixados de lado por essa mesma atitude hipocrita que o pessoal dos direitos humanos sempre enfia goela abaixo da sociedade, velando pelos criminosos e dando nada aos inocentes? Direitos humanos para humanos direitos, não concordo com o que foi feito, porem foi um mal necessário; fala sério, voce acredita mesmo que alguem lá vai se corrigir? E ainda assim, se houver tal milagre, não tardará para que esse volte ao crime, uma vez que a sociedade nunca vai ve-lo como um cidadão reformado. Sou contra a pena de morte, mas acho que ela é sim aplicavel em casos especiais, porem sou a favor de trabalhos forçados em turnos de no minimo 14h/dia; duvido que alguem ia ter força pra fazer rebelião depois de labutar um dia inteiro. A Eloa estaria viva se o Lindemberg tivesse tomado uma azeitona no chifre (só para citar um caso dentre os inumeros que acontecem todo dia), mas aqui, como sempre, poupa-se o lobo e sacrifica-se a ovelha. Infelizmente esse bando de hipocritas prefere ver sangue inocente no chão; mas é sempre assim, ai depois, quando um merda desses tiver um membro da familia brutalmente assassinado, ai eu vou querer ver se ele continua com a posiçãozinha hipocrita dele.

    ResponderExcluir
  2. Tinha que fazer isso pelo menos duas vezes por ano em cada presídio para dar uma limpada e impor medo a esses animais.

    ResponderExcluir
  3. Se isso fosse feito com mais frequência os crimes diminuiriam. Por crime entenda-se roubar/matar pessoas inocentes, gente de bem. Matar bandido/assassino/estuprador não é crime. É um favor para a sociedade.

    ResponderExcluir
  4. E o massacre que eles fazem todos os dias nas ruas aterrorizando o povo trabalhador e honesto? tem que matar mesmo, eu sei que 90% dos crimes de hoje são feitos por reincidentes, deveria ter mais uns 10 mil cabos Bruno por ai

    ResponderExcluir
  5. Concordo. Hoje esses canalhas de organizações criminosas, juntamente com os políticos e a "Igreja Pedófila", financiam essas organizações de direitos humanos, que à muito tempo desviou e perdeu seu foco. Este seguimento surgiu durante a ditadura para protestar contra as torturas e desaparecimento dos militantes políticos. Hoje essa corja de "lobos travestidos de cordeiros", que roubam, matam, barbarizam das formas mais cruéis possível, se utilizam dessa farsa que se tornou os direitos humanos, enganando a população alienada, e assim evitando a legalização da PENA DE MORTE, para defender o próprio rabo. Já que lembraram do episódio, que tal lembrar das vítimas de cada um daqueles bandidos??????????????.

    ResponderExcluir
  6. Que babaquice vcs estão falando! Querem acabar com um problema com o outro? Só queria lembra os senhores "anônimos" que o intuito maior do sistema penal é a reabilitação e a futura reintegração do indivíduo á sociedade. Ao invés de ficarmos achando que chacinas iriam resolver o problema da criminalidade, deveríamos estar lutando por uma reforma penal e carcerária que realmente faça algum sentido e que não crie pessoas que sairão de lá 10 vezes piores do que entraram. Sem falar numa polícia corrupta e da impunidade dos mais abastados!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É que você nunca foi assaltado em seu comércio 8 vezes em um ano onde em um desses assaltos um dos bandidos deu um soco no nariz do seu tio (quebrando) de 60 anos e que ainda foi chamado de vagabundo só pq pediu pro outro assaltante deixar os documentos....é por isso e simplesmente por isso vc vem dizer essa babaquice de reabilitação e reintegração. O único modo de parar com isso é com morte onde se vc souber que se cometer algo contra alguém vc será morto e provavelmente vc não fará essa coisa.

      Excluir
    2. Brilhante! Mortes e mais mortes! Assim que vamos melhorar esse país!

      Excluir
  7. podia rolar mais umas em alguns presidios pra diminuir a super lotação =)

    ResponderExcluir
  8. Reabilitação no antigo pav 9 do carandiru??? Voce está de brincadeira né anonimo??? Voce por algum acaso já procurou saber o que as pobres vitimas desse massacre fizeram para estarem lá????

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pensem um pouco! Vcs acham que um bandido é formado pq ele é "sangue ruim"? Ou será a sociedade que forma o ladrão, o bandido? A mesma sociedade que massacra todos os pobres com esse maldito capitalismo e depois que estraga o sujeito vem um bando de falsos "justiceiros" querendo matar todo mundo! Vamo acordar meu povo!! O inimigo agora é outro!

      Excluir
    2. realmente. os inimigos agora são uns hipócritas como você. Deixa um vagabundo desses ceifar a vida de seu pai ou um irmão como vem acontecendo que voce vai mudar de opinião. Tinha que ter uma derrubada dessas toda semana. aí os arrombados iam pensar duas vezes antes de fazer cagada. Coronel Ubiratan, o senhor é meu herói.

      Excluir
    3. E se fosse seu pai ou seu irmão que estivessem lá dentro?

      Excluir
    4. E se seu pai ou seu irmão fossem estupradores que, quem sabe, já tivessem molestado ou tentado molestar você? E se fossem sequestradores, que mandam pedaços da vítima para a família? E se fossem homicídas frios, cuja palavra remorso não faz parte de seu dicionário, você ainda os defenderia??? Ou será que quem está cumprindo pena (salvo raríssimas exceções, é claro) é inocente?

      Excluir
  9. brazil pedaco de inferno

    ResponderExcluir
  10. nossa revoltado se fosse meu pai seu burro eu estaria dando risadas porque estaria lá por algum motivo ruim.

    ResponderExcluir
  11. Vale lembrar que, muitos estão presos inocentemente...

    ResponderExcluir

Expresse sua opinião Livremente! Apenas considere que:

(1) Discutir não é problema, desde que seja feito de maneira educada, respeitosa e que considere o direito do outro divergir.
(2) Palavras de baixo calão ou textos ofensivos serão apagados pela moderação.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...